• @ara

Hallo, Heidelberg!

Nada como começar as férias com uma viagem de 4 dias à Alemanha. Fica aqui tão perto, com tanto por descobrir: entre montes, vales, florestas, rios, cidades históricas, rota romântica, rota de castelos, paisagens quentes e frias, excelente cerveja, salsichas e mais salsichas!

Voámos para Frankfurt, mas o destino final seria Heidelberg, que fica a 80 km. Alugámos um carro e lá fomos nós pelas fantásticas autoestradas alemãs, numa viajem que durou 50 minutos.

Heidelberg é uma cidade universitária por excelência, localizada às margens do rio Neckar, afluente do famoso Reno. Cercada por montes e colinas, é a cidade universitária mais antiga e famosa da Alemanha, destacando-se a Medicina.

Claro que começámos por percorrer os 2 km da Hauptstraße, a rua pedonal que atravessa a cidade velha, com estilo barroco, que começa na Bismarckplatz e vai até Karlstor, passando pela Marktplatz. É uma rua comercial, cheia de lojas, restaurantes e esplanadas, que passa também por explorar as ruas laterais (Untere Straße, Grabengasse, Obere Neckarstraße, Steingasse). Imaginem que até descobri uma loja que tem paixão por Lisboa! Deixo-vos o desafio de descobrirem a Käthe Wohlfahrt e a Heidelberger Zuckerladen. Passámos pelo Teatro, Universidades, Biblioteca, Igreja do Espírito Santo - Heiliggeistkirche, Câmara Municipal e fomos até à ponte velha, construída em 1786 e que liga a cidade velha à margem direita do rio e à Schlangenweg (Caminho da Cobra), cujas curvas levam ao Philosophenweg (Caminho dos Filósofos).

Tempo para almoço num Biergarten - Heidelberger Kulturbrauerei (antiga cervejaria e taberna de estudantes, que se transformou em hotel, restaurante e cervejaria moderna).

Seguimos para o Bergbahnen, o funicular com 125 anos, que nos leva até ao castelo. O castelo fica na colina Königstuhl e, apesar de grande parte se encontrar em ruínas, abraça a cidade com toda a sua beleza e romantismo. Para além da vista deslumbrante sobre a cidade, podemos passear pelos jardins, visitar o Museu da Farmácia, visitar o que resta do castelo e ver o maior barril de vinho do mundo, construído em 1751. Possui oito metros e meio de largura e tem capacidade para 220.000 litros de vinho.

De volta à cidade velha, fomos até ao rio para apanhar um barco que nos levaria à zona do nosso hotel. Em modo descanso, e a observar e absorver toda a informação, fomos navegando até Neuenheim, zona do novo campus univesitário e do Neckarwiese - zona de jardim junto ao rio, onde em dias de sol todos se juntam para fazer churrascos, jogar alguma coisa ou apenas descansar.

Poetas, pintores, filósofos e escritores, foram inspirados por Heidelberg, para realizarem as suas grandes obras, como por exemplo: Goethe, William Turner, Mark Twain e Max Weber. A rica história literária de Heidelberg, fez com que fosse nomeada Cidade da Literatura da Unesco em 2014.



0 visualização

© 2018 by Rita Aguilar. Proudly created with Wix.com