© 2018 by Rita Aguilar. Proudly created with Wix.com

  • @ara

Hong Kong Island

O que estará por trás dos neons?

O dia começou bem cedo, porque a curiosidade e vontade de chegar a Hong Kong Island era muita! Apanhámos o famoso Star ferry para Hong Kong Central, e numa viagem de apenas 5 minutos, senti que estava rendida a esta cidade.

Hong Kong Island está dividido em 4 zonas: HKI - Central, HKI - the Peak & the Northwest, HKI - Wan Chai & the Nothheast e HKI - Aberdeen & the South.

Começámos pela zona Central, e dedicámos algum tempo ao HSBC Building - sede mundial do banco HSBC. Seguimos para St John's Cathedral, e de repente queríamos seguir para o Hong Kong Park e não sabíamos como! No mapa era já ali, estrada não havia! Com a ajuda de um local, diga-se de passagem, até agora não tenho razão de queixa relativamente à simpatia com que nos tratam, percebemos a lógica de como andar naquela zona da cidade. Para grande surpresa minha, senti-me um pouco em Las Vegas, sem casinos e música, mas com escritórios e hóteis. Então é assim: andamos kms pelos corredores dos edifícios que estão cheios de lojas e restaurantes, e vamos passando de um edifício para outro através de pontes, até encontrarmos a saída que nos interessa. E assim, rapidamente chegámos ao Hong Kong Park. Visitámos o Flagstaff House Museum of Tea Ware, coincidência ou não, foi mandado construir pelo Major General George Charles D'Aguilar e passeámos pelo jardim, que para além de bonito, tem spots fantásticos para tirar fotografias.



Seguimos caminho até ao Hotel Conrad, onde almoçámos no Garden Café.

Depois do almoço fomos até à Statue Square, praça principal desta zona de HK, para nos encontrarmos com o guia que nos levaria ao Peak Tram, de modo a evitarmos as filas. E assim foi, em 10 minutos e depois de passarmos imensa gente, estávamos dentro do tram a subir para Victoria Peak. O bilhete já incluía a subida ao observatório, pelo que foi chegar e admirar! Respirar e admirar! Tirar fotografias e descansar! Respirar e admirar! Sob o tema The Peak - I love you, ainda deu para deixar um coração pendurado com uma dedicatória. Pirosadas que adoro!



Ainda havia tanto para fazer e ver, e o cansaço começava a bater à porta. Optámos por ir até Wan Chai, zona com muito movimento e muitas ruas para explorar, mas chegámos ao centro de convenções e apanhámos o Star ferry de regresso a Kowloon, ainda a tempo de ver a

symphony of lights. E é nesta altura que penso: vou ter que cá voltar! I'm in love with Hong Kong!




94 visualizações1 comentário